Sobre

As sonificações podem-se entender como tradução de dados numéricos em eventos sonoros.  Aqui apresento as duas sonificações desenvolvidas durante a minha residência artística no Departamento de Física da Universidade de Aveiro, integrada no Programa de Rede de Residências - Experimentação Arte e Ciência do Ciência Viva e Direcção-Geral das Artes

Monitorização da evolução de fissuras e variações de temperatura

Sonificação da evolução das fissuras e das variações de temperatura na nave central da Igreja Santa Casa da Misericórdia, em  Aveiro, durante o período de Maio de 2006 a Maio de 2007. A monitorização destes dois fenómenos foi realizada através de sensors em fibra óptica. Os dois tipos de sons podem ser escutados: sons contínuos e sons percurssivos (dois clicks). Os sons contínuos representam a variação da  temperatura. Quando esta sobe o som torna-se mais agudo, e mais grave quando a temperatura desce. Quanto aos dois clicks, representam os expansão/contração das fissuras. Quando o deslocamento de uma fissura é maior os dois clicks tornam-se mais espaçados e mais graves, quando o espaçamento é menor os dois clicks tornam-se temporalmente mais próximos e mais agudos.

Simulação Meteorológica

Sonificação de valores resultantes da simulação meteorológica para a Primavera e Verão de 2005 para a área de Aveiro, gerados através de um modelo de previsão numérica de tempo (Weather Research and Forecast, WRF). Para cada fenómeno meteorológico (temperatura, humidade, pressão, precipitação, velocidade e direcção do vento) foi criado um gerador sonoro, no ambiente de programação para som SuperCollider, o qual produz um som específico e um parametro variável (volume na maioria dos casos) a cada fenómeno.